sábado, 29 de agosto de 2020

ENCERRAMENTO DO BLOG

 ÚLTIMA POSTAGEM



Pessoal, vou ser curto e grosso: Estou encerrando este blog.

Já faz um bom tempo que venho pensando nisso e a hora chegou.  Já não me divertia como antes escrevendo por aqui e este é o motivo.

O blog não será deletado, ficará aqui para sempre ou até que alguém resolva extinguir o blogger. Estou deixando ativadas apenas as postagens que realmente acho que podem trazer uma boa mensagem ou ajuda a alguém em um momento difícil. As demais postagens já não acho interessantes, pois se tratam apenas de queixas minhas a respeito das mazelas do país ou da humanidade e me vejo agora em um momento em que já não me importo mais com essas coisas e pretendo apenas cuidar da minha própria vida e fazer as coisas que gosto sem necessariamente esperar alguma solução para este mundo e tais assuntos.

Não vou desaparecer completamente. Caso ainda tenham interesse em algum conteúdo produzido por mim, estarei ativo nos dois canais que se apresentam no topo da barra lateral direita deste blog:

        No FIM DO MUNDO PODCAST onde já há 1 ano faço vídeos sobre assuntos variados.  

        E também no meu novo canal CONHECENDO GAMES RETRO sobre jogos antigos, meu novo hobby.

 

Gostaria de agradecer o apoio de todos que acompanharam este blog até aqui e desejar-lhes toda a sorte.


Não existe criatura na Terra mais aterrorizante do que um homem realmente justo


Um abraço
Tirano

sábado, 25 de janeiro de 2020

ESTOICISMO: PARTE 2 - CAPÍTULO 5

A DICOTOMIA DO CONTROLE


Sobre se Tornar Invencível


Nossa mais importante escolha na vida, de acordo com Epiteto, é respeito de nos preocuparmos com coisas externas a nós ou as coisas internas. Muitas pessoas escolhem o primeiro por pensarem que prejuízos ou benefícios têm origem fora deles mesmos.

De acordo com Epiteto, porém, um filósofo - que para ele significa alguém que tem entendimento sobre a filosofia estóica - fará o oposto. Ele perceberá “que todo beneficio e prejuizo vem de si mesmo.” Em particular, ele irá abrir mão das recompensas que o mundo tem a lhe oferecer para que possa obter “tranquilidade, liberdade e calma.”

Ao oferecer este conselho, Epíteto está subvertendo a lógica normal da realização de desejos. Se você perguntar para as pessoas como conseguir satisfação, elas irão te dizer que você deve trabalhar para obtê-la: Você deve conceber estratégias para conseguir realizar seus desejos e então aplicar estas estratégias. Mas como Epiteto nos aponta, “É impossível que a alegria, e o anseio pelo que não está presente, possam um dia estar unidos>” Uma melhor estratégia para conseguir o que você deseja, ele diz, e fazer seu objetivo se apenas querer aquelas coisas que são fáceis de obter - e idealmente querer apenas aquelas coisas que você pode ter certeza que obterá.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

ESTOICISMO: PARTE 2 - CAPÍTULO 4

TÉCNICAS PSICOLÓGICAS ESTÓICAS

Visualização Negativa
O Que é o Pior que Pode Acontecer?


Qualquer pessoa pensativa irá periodicamente contemplar as coisas ruins que podem lhe acontecer. A razão óbvia para se fazer isso é prevenir que essas coisas não aconteçam. Alguém pode, por exemplo, passar algum tempo imaginando maneiras pelas quais alguém poderia invadir sua casa para que ele possa se prevenir que façam isso. Ou ele pode passar algum tempo pensando as doenças que possam lhe afligir para que assim possa tomar medidas de prevenção.


Mas não importa o quanto tentamos nos prevenir de que aconteçam coisas ruins, algumas acontecerão de qualquer forma. Sêneca, assim sendo, nos aponta uma segunda razão pela qual contemplar as coisas ruins que podem nos acontecer. Se pensarmos a respeito destas coisas, vamos diminuir seus impactos sobre nós, quando, apesar de nossos esforços e prevenções, elas aconteçam: “Rouba dos infortúnios presentes seus poderes aquele que percebe que se aproximam antecipadamente.” O azar é mais pesado, ele diz, sobre aqueles que “não esperam nada além da sorte.” Epiteto ecoa este conselho: Nos devemos ter em mente que “Todas as coisas em todo lugar são perecíveis.” Se falharmos em reconhecer isto e ao invés andarmos por aí assumindo que sempre poderemos aproveitar as coisas a que damos valor, provavelmente nos encontraremos então alvos de consideráveis incômodos quados as coisas que damos valor nos forem tiradas.


Além destes motivos para contemplar coisas ruins que podem acontecer, existe um terceiro e muito mais importante motivo. Nós humanos somos infelizes em grande parte por sermos insaciáveis; após trabalhar duro para conseguirmos o que queremos, nós rotineiramente perdemos o interesse no objeto de desejo.


Ao invés de nos sentirmos satisfeitos, nos sentimos um pouco entediados, e em resposta a este tédio, nós partimos para novos, e até maiores desejos.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

ESTOICISMO: PARTE 1 - CAPITULO 3

Estoicismo Romano



Os mais importantes dos Estóicos Romanos - e dos Estóicos de quem, acredito eu, indivíduos modernos tem mais a aprender - foram Sêneca, Musônio Rufo, Epiteto, e Marco Aurélio. As contribuições que estes quatro fizeram ao Estoicismo Romano são bastante complementares. Sêneca foi o melhor escritor deste grupo, e seus ensaios e cartas para Lucílio formam uma introdução bem acessível ao Estoicismo Romano. Musônio é notável por seu pragmatismo: Ele ofereceu conselhos detalhados sobre como praticantes do Estoicismo deveriam comer, o que deveriam vestir, como se comportar em relação a seus parentes, e até mesmo como deveriam conduzir suas vidas sexuais. A especialidade de Epiteto foi a análise: Ele explicou, entre outras coisas, por quais motivos a prática do Estoicismo pode nos trazer a tranquilidade.


Finalmente, nas Meditações de Marco Aurélio, escritas como uma espécie de diário, entramos na privacidade de um Estóico praticante: Assistimos suas procuras por soluções Estóicas para os problemas da vida diária assim como para os problemas que ele encontrou como imperador de Roma.


Lúcio Aneu Sêneca, também conhecido como Sêneca o Jovem, nasceu em algum momento entre 4 - 1Ac. em Córdova na Espanha.

Apesar de termos mais de seus escritos filosóficos do do que temos de qualquer outro Estóico, ele não era o mais prolífico deles. (Crisipo foi marcantemente prolífico, mas suas obras não sobreviveram.) Ele também não era o mais original. Mesmo assim seus escritos Estóicos foram bem impressionantes. Seus ensaios e cartas são cheios de observações sobre a condição humana. Nestes escritos, Sêneca fala a respeito das coisas que tipicamente fazem as pessoas perderem a alegria - como o luto, a raiva, a velhice, e ansiedades sociais - e sobre o que podemos fazer para tornar nossa vida não apenas tolerável mas alegre.

sábado, 14 de abril de 2018

ESTOICISMO: PARTE 1 - CAPÍTULO 2

Os Primeiros Estóicos

HUMM...


Zenão (333 - 261ac) foi o primeiro estóico. (E por Zenão, estou querendo dizer Zenão de Cítio, que não deve ser confundido com Zenão de Eleia, que é famoso por um paradoxo envolvendo Aquiles e uma tartaruga, ou qualquer outros dos sete outros Zenões mencionados por Diógenes Laércio em suas anotações biográficas.) O pai de Zenão foi um mercador de tíria púrpura e costumava chegar em casa de suas viagens com livros para Zenão ler. Entre eles existiam livros de filosofia comprados em Atenas. Estes livros aguçaram o interesse de Zenão tanto em relação a filosofia quanto a Atenas.


Como resultado de um naufrágio, Zenão se encontrou em Atenas, e enquanto lá, ele decidiu tirar vantagem dos recursos filosóficos que a cidade tinha a oferecer. Ele foi até a loja de um vendedor de livros e perguntou onde homens como Sócrates poderiam ser encontrados.


Naquele momento, Crates o Cínico estava passando pelo local. O vendedor de livros apontou pra ele e disse, “Siga aquele homem.” E assim foi, como nos é contado, que Zenão se tornou pupilo de Crates. Relembrando este momento de sua vida, Zenão comentou, “Eu fiz uma próspera viagem quando sofri um naufrágio.”


Os Cínicos tinham pouco interesse em teoria filosófica. Ao invés disso eles advogavam um estilo de vida bastante extremo.

sábado, 31 de março de 2018

ESTOICISMO: PARTE 1 - CAPÍTULO 1

A Ascensão do Estoicismo
A Filosofia Toma um Interesse pela Vida


Provavelmente sempre existiram filósofos, em algum sentido da palavra. Eles foram aqueles indivíduos que não apenas levantaram perguntas - como De onde o mundo surgiu? De onde as pessoas vieram? e Porque existem os Arco Íris? - mas mais importante, continuaram fazendo as perguntas seguintes. Quando dito, por exemplo, que o mundo foi criado pelos Deuses, estes Proto-filósofos perceberam que esta resposta não atingia a raiz da questão. Eles continuaram em perguntar por qual motivo os Deuses fizeram o mundo, como o fizeram, e - mais vexatoriamente para aqueles tentando responder suas perguntas - quem fez os Deuses.


Seja como tenha sido ou onde ele começou, o pensamento filosófico deu um gigante passo a frente no Século VI. Encontramos Pitágoras (570 - 500 ac) filosofando na Itália; Thales (636-546 ac), Anaximandro (641-547 ac), e Heráclito (535-475 ac) na Grécia; Confúcio (551-479 ac) na China; e Buda (563-483 ac) na Índia. Não é claro se estes indivíduos descobriram a filosofia independentemente uns dos outros; nem é claro em qual direção a influência filosófica fluiu, se ela sequer fluiu.

sexta-feira, 23 de março de 2018

A SÍNDROME DE GTA

NEM SEMPRE SER RICO E TER TUDO É O SUFICIENTE


EU QUERO MAIS, CARAIO!
Quem nunca jogou Grand Theft Auto, ou GTA, como é amplamente mais conhecido? Uma das maiores, mais lucrativas e divertidas franquias de games e todo o blá, blá, blá, sem menosprezo que você já ouviu falar, não é mesmo?

Eu mesmo já passei horas e horas a fio dirigindo carros, ouvindo musicas nas rádios, fazendo missões, procurando segredos, dando rasantes de avião, invadindo o aeroporto de carro ou simplesmente arranjando treta com a polícia e os transeuntes e fugindo deles em perseguições dignas de filmes dos anos 80/90 que invariavelmente acabavam com um duplo twist carpado de carro ou um fuzilamento no meio da rua...

Você também já fez isso! Admita! (Sem falar nos rolês de carro procurando as profissionais do sexo e as visitas às boates.)

Inclusive, devo confessar, que é a única situação em que, para mim, ser um bandido porra louca é justificável... Bom, nem sempre é assim, e muitos personagens tem suas motivações pra fazerem o que fazem, mas todo bom bandidinho da vida real também diz ter as suas motivações, então faço aqui minha Mea Culpa, mesmo sendo tudo apenas um jogo onde ninguém se fere de verdade. 

Mas este não é o ponto...