A REAL SOBRE A REAL

A OPINIÃO DE VOSSA MAJESTADE SOBRE O ASSUNTO:


Meus caros, hoje venho esclarecer minha posição como Supremo Déspota desta Terra e Detentor da Determinação de Fogo de Konoha em relação ao que penso, como conheci, como aplico e principalmente o que IGNORO sobre o chamado "Movimento da Real".

Já adianto que não vou ficar surpreso se após publicados estes escritos façam com que tanto a página quanto este blog perda alguma suposta notoriedade, mesmo que mínima se é que existe, pelos seguidores das demais paginas e blogs daquilo que gosto particularmente de chamar de "Circulo da Real", que abrange tanto as mais antigas comunidades do tempo do Orkut quanto os mais recentes grupos destinados a publicação e proliferação de conteúdo, ligado aos ensinamentos de defesa e maturação psicológica masculina, no que tange a área de relacionamentos amorosos e evolução pessoal BASEADOS nos escritos de Nessahan Alita.

Tentarei explicar inicialmente de uma maneira que qualquer leigo entenda, sendo que acredito que nem todo mundo que lê este blog saiba do que se trata tal assunto.

Inicialmente é inegável o fato de que eu, assim como qualquer outro ser humano, cheguei em um determinado momento de minha vida em que comecei a ter interesses sentimentais em  relação a outras pessoas, e essa época normalmente é marcada também pelo início da adolescência. Comigo não foi diferente.
Acontece que para alguns, pelo menos para aqueles que utilizam uma mínima parte de seus cérebros, as coisas não parecem tão simples quanto são nos seriados de televisão, onde o garoto e a garota em questão (sim, falarei apenas sobre relacionamentos héteros, pois não tenho e nem desejo ter opinião ou experiência em outros tipos de relacionamentos de gênero) se conhecem, tornam-se amigos, se apaixonam, namoram, noivam, casam-se e são felizes para sempre em algum lugar além do arco-iris.

A RAZÃO IRRACIONAL

 Quem não gosta de ter razão ?

Não falo da razão lógica, aquela usada para encontrar a verdade. Falo daquela que conforta nosso ego. 

Quem aqui dispensaria sair seguro, vitorioso e orgulhoso de ter se dado bem em alguma situação onde supostamente estava com a razão, ou seja, estava certo, ao contrário de algum outro alguém que estava errado ? É sobre essa razão, o sentimento de "bem estar" e a estranha busca incessante por ela que ando pensando nos últimos tempos e decidi vir até aqui articular hoje. Esses pensamentos já são antigos e sempre os deixo de lado em detrimento de outros mais urgentes, mas devido a alguns fatos ocorridos nos últimos dias decidi escrever sobre isso, mesmo sem saber se chegaremos a alguma conclusão.

Como exemplo vou utilizar o fato mais simples ocorrido:

Um dia desses estava dirigindo meu carro e no banco do passageiro vinha comigo um amigo meu. Conversa vai, conversa vem, em determinado momento após cruzar um viaduto existente em um caminho corriqueiro eu tive a necessidade de fazer uma curva que me faria entrar em uma espécie de avenida. Haviam cones nas laterais da curva que garantiam que eu sairia diretamente na primeira faixa da esquerda dessa avenida, pois as outras faixas já eram dominadas por outros veículos que já transitavam em reta ao longo dela, portanto com uma velocidade já bem avançada. Reduzi a velocidade e dei uma olhada antes de terminar a curva para me assegurar que realmente poderia entra com segurança. Eis que observando meu comportamento de desacelerar o veículo e observar, meu amigo fala:


"Aff, pra que diminuir a velocidade ?  A Preferência é sua, pode entrar !"

RELIGIÃO

 VISÃO TIRÂNICA DE RELIGIÃO

A religião não imbeciliza o homem ! 
Se você conhece um Religioso imbecil saiba que ele seria igualmente imbecil caso não fosse religioso.

Esta noite sento-me novamente em minha cadeira aqui no Tyrant Headquarters para mais uma vez atender pedido de texto feito lá na página do Facebook a algum tempo atrás, o assunto é Religião.

Quem já costuma ler o que escrevo já sabe como as coisas funcionam, ou seja, espero que o leitor tenha no mínimo a inteligência de um esquilo para poder compreender o que digo, caso contrário peço que se retire e volte a suas atividades normais, como correr atrás de caminhões de lixo latindo e tentando mijar na roda ou então ouvir o mais novo cd do Restart.

Dito isto comecemos:

Religião: Necessária ou não ?

Por incrível que pareça e para espanto daqueles que costumam achar que sou ateu pela forma que escrevo ou seja lá por qual outro motivo, venho aqui dizer que na minha HUMILDE OPINIÃO como MONARCA, ÍDOLO E IMPERADOR SUPREMO DE VASTAS TERRAS AQUI E ALÉM MAR, que a religião É SIM necessária e até RECOMENDADA para a MAIORIA DAS PESSOAS.

PRESUNÇÃO INTELECTUAL

COMO EVITAR SER SOCIALMENTE CHATO(A) PRA CARALHO


Saudações tirânicas meus caros!

Após muito tempo sem atualizar o TYRANT resolvo retornar aos escritos seguindo uma sugestão de assunto bem interessante a ser tratado aqui que me foi dada na página do blog no Facebook por um dos LEGIONÁRIOS que de lá participam.

Sim, e vou fazer isso de forma direta e sem desculpas pelo extenso período de tempo em que fiquei sem escrever apesar das cobranças.
Eu sou assim e vocês já deviam me conhecer seus mariquinhas.

Me foi pedido um parecer sobre um certo tipo de comportamento observado em pessoas pseudointelectuais e presunçosas. Essas pessoas (e não são poucas, dependendo do ambiente em que você convive) tem uma infeliz tendência a sair por ai espalhando seu “conhecimento” sobre certas áreas específicas sem que muitas vezes ele seja sequer solicitado, apenas com a intenção de tentar se mostrar superior, inteligente, rico ou badass.
Antes de começar a fatiar a pele destes marginais metidos a besta com minhas afiadas laminas  argumentativas já estou tendo uma premonição em estilo Mãe Diná de algo que alguém possa falar após ler o texto, e como ando sempre prevenido com um plano B,C,D, X e Y já responderei logo a suposta acusação deixando o confrontante sem palavras, com a cara no chão e o rabo entre as pernas:

 – Ha Tirano, mas você também é pseudointelectual, fica escrevendo esses textos ai, como se “manjasse” de tudo e bla bla bla...