EVOLUÇÃO - É O HOMEM QUE VAI SE TORNAR UM MACACO

VIVEMOS A ETERNA QUARTA FEIRA DE CINZAS DA HUMANIDADE


COMO SE NINGUÉM ESTIVESSE VENDO NÉ... 

ALIÁS... REALMENTE NINGUÉM ESTÁ!

Mais uma vez chegamos à essa época do ano onde o brasileiro tem a oportunidade de demonstrar toda sua alegria e descontração, que segundo alguns é aquilo que tem de melhor.

Mas Será que isso realmente é a verdade? Pra esmagadora maioria sim, e isso, por si só, prova que não. 

Na verdade, se tem uma coisa em que o brasileiro é realmente bom é em disfarçar sua animalidade e acomodação sob um véu de festas e comemorações em nome de nada e de ninguém que realmente mereça.


Particularmente este período do ano me deprime. Mas existe alguém que, caso estivesse vivo, acredito que ficaria mais deprimido ainda que eu: Charles Darwin, o pai da Teoria da Evolução. O pobre velhinho ao ver a situação em que nos encontramos hoje ficaria muito triste de saber que todo seu estudo e dedicação para esclarecer as origens, e porque não, o destino das espécies, entre elas a raça humana, são jogados pelo ralo como camisinhas do governo amarradas são jogadas nas privadas, quando não nas sarjetas imundas por onde passam os blocos carnavalescos - Isso quando usadas né... - quando chegamos à conclusão de que a evolução humana chegou à um tacanho limite.

PARA ONDE FORAM OS HERÓIS?

OS HERÓIS MASCULINOS "MAIORES QUE A VIDA" ESTÃO MORTOS?


BALBOA Vs. IVAN DRAGO EM ROCKY IV (1985)

NÃO APENAS GOLPES, MAS IDEOLOGIAS EM COMBATE

Há muito tempo escrevi aqui um post falando sobre Inspirações Fictícias, onde, na intenção de descontrair, citei personagens que gosto, tanto no cinema quanto nos games, e pedi que citassem os seus e suas características marcantes e inspiradoras. Desta vez quero falar sobre um assunto semelhante, mas com um cunho um pouco mais reflexivo em relação ao impacto que muitos heróis masculinos causavam antigamente nas décadas de 70, 80 e comecinho dos 90 e a falta que suas grandezas fazem na sociedade atual, onde tudo anda se invertendo e vivemos praticamente numa espécie de mundo como o de Alice no País das "Maravilhas", onde é o poste que mija no cachorro, o certo se torna errado e o justo se torna questionável e relativizado, tudo nas mais sórdidas e obscuras intenções.

Me lembro como se fosse hoje das vezes que fiquei acordado até tarde (23:00h na época era madrugada), esperando passar na Tela Quente ou em outas sessões de filmes clássicos de ação com personagens icônicos como Rambo, Rocky Balboa, Jhon McClane, Tony Montana, Max Rockatansky, o Soldado Universal, o Exterminador do Futuro e etc. Todos interpretados por lendas do cinema como Mel Gibson, Sylvester Stallone, Arnold Schwarzenegger, Al Pacino, Jean Claude Van Damme Chuck Norris, Bruce Willis e até mesmo o pastelão Steven Seagal com suas pistolas de munição infinita que não precisavam trocar de pente. Lembro também como era legal assistir esses filmes junto ao meu pai e irmão, e o furor com que chegava na escola comentando as cenas, porradarias e tiroteios com meus colegas, todos fascinados pela adrenalina proporcionada.

GUIA 4 RODAS DO POBRE

COMO SOBREVIVER NA ESTRADA DA FÚRIA COM BAIXO ORÇAMENTO


MAD MAX: ESTRADA DA POBREZA
Vou tirar agora a poeira deste que é um dos mais antigos objetivos de texto que tinha aqui no blog mas a preguiça nunca me deixou realizar: Criar uma espécie de "GUIA QUATRO RODAS DO POBRE", onde darei dicas e dividirei experiências de como adquirir, manter e conservar um automóvel funcional e viável visando manter o mais baixo custo possível dentro dos padrões de quem quase não tem onde cair morto, ou seja, da maioria dos brasileiros, ou pelo menos daqueles que se dão conta disso.

Sei que muitos vão dizer que ônibus é mais econômico, polui menos e que os pinguins e ursos polares estão morrendo, mas a vida com um carro tem sua qualidade elevada e seu tempo economizado de maneira muito grande, e pra quem trabalha ou estuda longe então nem se fala. Deal with it.

Em relação a veículos minha filosofia é: "É o carro que deve me carregar, e não o contrário." portanto partem daí meus esforços em não deixar que os gastos com um veículo me tornem um escravo que trabalhará apenas para sustenta-lo, como é o caso de milhares de Chimpas (termo técnico originado das palavras "chimpanzé" e "brasileiro" que utilizarei de agora em diante para me dirigir ao brasileiro medíocre comum) que ganham salário mínimo e querem ostentar carro novo na garagem, enquanto na geladeira só tem água e ovo, pagam aluguel e fazem seus filhos almoçarem macarrão com salsicha na escola e dormir num bicama na sala dividindo o mesmo lençol.

SOU UM MALDITO PREGUIÇOSO

UMA AUTOCRÍTICA


EU EM CASA SEMPRE QUE NÃO TENHO NADA QUE 

ME OBRIGUE A AGIR, MESMO COM COISAS À FAZER

Preciso fazer isso, já passou da hora. Por qual motivo um homem que almeja dia após dia se aproximar da inalcançável retidão de caráter e conduta de filósofos como Platão e Sócrates e do heroísmo mítico de figuras como Ulisses e Péricles (o general grego, não o do pagode, ô caralho) e que  critica tanto a sociedade e o comportamento imbecil, desregrado e depravado das pessoas uma hora não se olharia no espelho e desceria  a madeira em si mesmo? Como continuar ignorando meu maior defeito, a PREGUIÇA?

A resposta para isso está contida na própria pergunta: por pura e simples PREGUIÇA! Vejam como este maldito defeito e vício tem um mecanismo de autodefesa perfeito trancando sua vítima, que também alimenta o próprio algoz, em um ciclo vicioso de moleza, morosidade e desânimo sem fim.

A princípio não preciso nem dar muitos exemplos de como já tive e tenho até hoje minha vontade de potência corroída e adoecida pela podridão da preguiça que se alojou em mim com mais força que nunca, bastando apenas observar o estado deste blog que está praticamente abandonado e que já passou períodos imensos sem atualizações ou textos novos. Incontáveis vezes já anunciei na pagina do Facebook sobre meu retorno aos escritos, e tirando as poucas vezes em que cumpri minha palavra escrevendo algo, mas não dando a continuidade semanal prometida, o restante esmagador das vezes ficou apenas na promessa.