PEGANDO A ESTRADA

EXPERIÊNCIAS, AVENTURAS E DESVENTURAS ADQUIRIDAS EM VIAGENS

(...)Eu conheço cada palmo desse chão

É só me mostrar qual é a direção (...)

Para descontrair e deixar um pouco de lado esse meu costumeiro ódio e sede por destruição da sociedade e das pessoas imbecis que a constituem hoje o papo será sobre as experiencias passiveis de serem adquiridas com o simples fato de viajar e conhecer lugares diferentes daquele em que vivemos e mantemos nossa maldita rotina diária que muitas vezes apenas nos estressa e desanima. 

Sendo assim pretendo que este texto sirva de guia e inspiração principalmente para aqueles como eu que quase ou nunca haviam saído do lugar onde vivem, pelo mais diversos motivos, e também pra você que anda querendo viajar durante algum período de férias que tenha disponível para dar aquela velha e boa descansada e relaxada na mente. 

Quem me acompanha já a algum tempo sabe que sou do estado de São Paulo, então a maioria das impressões que descreverei serão exatamente sobre tudo aquilo que é diferente do estilo de vida e cultura que temos aqui nesta cidade desgraçada que oscila entre a Vila da Areia e a Vila da Chuva do Anime Naruto, com sua alterações bipolares entre calor extremo e chuvas bíblicas, tudo em um só dia, e tudo  aquilo de ruim que tem aqui e que só o bom e sofrido paulistano conhece, infelizmente. 

Como detesto frio e jamais pagaria 1 centavo se quer pra ir para algum lugar gelado, como alguns casais bobalhões aqui de SP pagam para ir pro interior do estado para passar o fim de semana na cidade de Campos do Jordão onde existe aquele climinha de "friozinho romantico", é obvio que as aventuras aqui descritas aconteceram em uma viagem ao NORDESTE, onde, assim como no planeta Namekusei reinam os dois sóis durante os 365 dias do ano. 

Na verdade eu já havia viajado pra esse lugar quando tinha 5 ou 6 anos, mas não me lembro de absolutamente nada a não ser pelas fotos, então se eu não lembro nunca aconteceu, aquela criança pode ser um dublê ou sei lá. 

Antes de iniciarmos gostaria de deixar claro que sei que não sou lá uma pessoa muito viajada, não é aquela coisa tipo, minha nossa, lá vai o mochileiro das galáxias, afinal de contas sou pobre fodido e viajar geralmente custa caro. Fora esta primeira viagem que narrarei agora já viajei recentemente também para a capital Maceió (Alagoas) e para a cidadezinha de Ibó (Pernambuco) e nunca saí do nosso querido Bostil Brasil. 

"Sonho meu... sonho meu..."

Então vamos lá:

Destino da Viagem: Cidade de Jardim / CE


CENTRO DA CIDADE DE JARDIM / CEARÁ

(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR ABESTADO !)

Está foi a primeira das viagens que fiz, mesmo sendo poucas até agora, e por causa disso mesmo talvez tenha sido a que mais me marcou em termos de visão diferente do mundo que adquiri. 

A viagem foi feita em uma de minhas férias a uns anos atrás, quando já estava trabalhando direto quase 3 anos seguidos sem férias, então resolvi que não ia mais ficar mofando em casa e fui de carona (dividindo despesas é claro) com um tio meu que vive aqui perto e vai pra lá praticamente todo ano de carro visitar a parentaiada. 

Saímos em 3 pessoas de São Paulo exatamente às 00:00 de algum dos últimos dias do mês de dezembro pegando a estrada... até ai nada de novo, até que o dia amanheceu quando estávamos provavelmente em algum lugar perto de Minas Gerais e então foi dai em diante até chegar ao destino que minha mente explodiu como se eu tivesse tomado a Pílula Vermelha de Morfeu! Eu vi de tudo que jamais tinha visito com meus próprios olhos, somente em imagens na tv ou em revistas: montanhas gigantescas, vales, planices, pequenos vilarejos, aqueles postos de combustível únicos em estradas desertas até onde a vista pode alcançar... Pra você sentado ai em sua cadeira pode parecer bobagem, mas pra mim naqueles momentos a sensação de liberdade e descoberta a cada curva e cidadezinha em que passávamos era enorme. 

O simples fato de parar para comer algo ou tirar a água do joelho e ter a oportunidade de observar as pessoas do local, seus trejeitos e sotaques, mesmo que por poucos minutos me fazia ficar curioso sobre como teria sido minha vida se eu tivesse nascido ali naquele lugar e não em São Paulo. Eu estaria mais feliz? Quais rumos teria tomado? Como seria minha rotina? Até mesmo os outros viajantes com quem cruzávamos na estrada ou em paradas me deixavam curioso.

FIQUEI COM VONTADE DE LARGAR TUDO E VIRAR CAMINHONEIRO !
Ai lembrei que não tenho nada, incluindo um caminhão...

Inclusive falando em paradas de estrada aqui vai a primeira, e talvez mais importante das dicas, durante uma viagem de carro que vai durar dias: Cuidado com sua a alimentação e a dos demais passageiros! Comer em um algum lugar qualquer, tipo aquelas barraquinhas de beira de estrada que vendem coxinhas e kibes que mais parecem cadáveres fritos pode ser fatal se a comida não tiver o mínimo de qualidade. Já imaginou uma caganeira monstra em plena estrada, trancado dentro de um carro, num calor da porra e sem nem sinal de algum banheiro na estrada nos próximos 100km de viagem? Ou então uma intoxicação alimentar grave ? Pode ser fatal e destruir sua experiencia durante a viagem. Alguns vendedores, como bons brasileiros que são, lógico, só pensam no lucro que podem ganhar vendendo porcarias estragadas e sabendo que a pessoa vai comer aquilo e só vai passar mal horas depois, bem longe dali, e dificilmente voltará pra reclamar, então todo cuidado é pouco. Gaste um pouquinho mais neste aspecto e alimente-se em locais que ao menos pareçam minimamente limpos e confiáveis.

NÃO QUEIRA FAZER PARTE DAS
ESTATÍSTICAS DO JORNAL NACIONAL
Fui no banco do passageiro na frente com o meu tio papeando e lhe dando água que levamos em uma garrafa térmica quando este sentia sede e em determinados momentos mais tranquilos como as infinitas retas das planices do estado da Bahia tive a oportunidade de guiar o carro e também de sentir a tensão durante ultrapassagens perigosas como as de caminhões e carretas carregadas. 

A dica aqui, também de extrema importância é: NUNCA, JAMAIS ULTRAPASSE SEM TER CERTEZA ABSOLUTA DO QUE ESTÁ FAZENDO ! Não ultrapasse em curvas muito menos em subidas onde você não tem a visão do que pode vir na faixa de contra-mão pois um descuido qualquer ou alguma confiança barata pode custar a sua vida, as vidas dos seus colegas de viajem e também as vidas dos outros envolvidos no acidente. Leve a sério isso e não seja como muitos babacas que acham que por estarem dentro de um veículo se tornam imortais. 

Se por acaso não confiar no motorista por acha-lo muito irresponsável e impulsivo meu conselho é que nem vá na viagem e espere alguma outra oportunidade mais segura, afinal, temos apenas 1 vida e não devemos deixa-la a mercê da irresponsabilidade de terceiros.

Muito menos dirija com sono... Meu tio dirigiu a madrugada toda mas eu não preguei o olho prestando atenção em tudo e conversando com ele enquanto prestava atenção principalmente em seu estado, se estava com sono ou não, mas tudo correu bem nesse aspecto, pelo menos pra ele que tinha este costume... 

Já eu que nunca tinha passado tanto tempo sem dormir, na viagem de volta pra SP não resisti ao sono e a tensão dos perigos durante o trajeto a noite e tive alucinações, inclusive a mais grave delas foi ter avistado um carro que todo mundo também viu, mas ao ultrapassarmos ele alucinei que não tinha motorista o guiando, estava andando sozinho, então quando contei isso pro meu tio ele parou num posto e todos dormimos dentro do carro pra descansar a cabeça, pois até ele acreditou! 

MAMÃEZINHA...


UHAUAHUAHAUAHUAH
agora contando é engraçado e quando chegamos em casa rimos muito, mas na hora que aconteceu pareceu tão real que os cabelos dos meus braços até se arrepiaram e quando contei pro pessoal todo mundo se assustou no carro... Deve ser esse tipo de alucinação de cansaço a origem de tantas histórias de terror e contos que os viajantes espalham por ai, afinal quem nunca ouviu alguma dessas ?



CASINHA TÍPICA DO PÉ DA SERRA CEARENSE

Emfim chegamos ao nosso destino moídos dos pés a cabeça pelas horas sem fim sentados dentro do carro e logo me acomodei na casa de um de meus primos que vive no que eles chamam de "Pé da Serra", ou seja, em volta desta cidade que mostrei na primeira imagem ali em cima existem essas montanhas como pode ser visto, e é neste lugar em que muita gente mora. São casas bem espalhadas com caminhos de terra batida que interligam tudo. 

As moradias neste pé de serra são pequenas em si mas todas contam com uma grande área em volta que é onde são criados animais como galinhas e porcos, sendo que algumas são tão grandes que comportam até pequenas plantações de verduras que servem como forma de sustento para algumas famílias. 

Já o transporte entre essas propriedades é feito pelo menos 90% em motos, que aliás todo mundo dirige sem capacete num relaxo da porra, até mesmo crianças dirigem, então a partir daí entendi o motivo de ter tantos acidentes fatais envolvendo motos no nordeste. 

Inclusive foi aqui que aprendi a andar de moto, tomei meu primeiro capote ao frear bruscamente num terreno arenoso e desisti de ser motociclista pelo resto da minha vida quando tive meus ferimentos, mesmo que leves, tratados a base de cachaça 51 que jogaram em cima de surpresa para não infeccionar... uahauhauha ardeu pra caralho!

Meu avô mora numa área cercada pelas casas e áreas adjacentes dos meus tios, que somam um total de 6 residencias e entre elas uma plantação de alface e coentro de porte médio, então somando-se todas essas áreas vizinhas o total acaba sendo bem grande e formando uma espécie de "micro-vila" só da família, já que apenas parentes e conhecidos circulam por ali, então isso deu ao ambiente um certo ar de conforto e segurança. Existe até uma pequena escola que comporta todas as crianças e adolescentes do local.

Chegando lá é obvio que comecei a reparar, analisar e filosofar sobre os costumes e modo de vida das pessoas, então vamos a eles, pois é o que mais interessa:

TRABALHO:


BOM DIA CUMPÁDI !

O pessoal lá parece que vive uma vida mais leve quando se fala sobre estresse causado pelo trabalho pois lá não existe industria, logo não existe aquela correria maldita de prazos e chefes querendo lhe arrancar a cabeça. A pior parte pra quem trabalha no campo em plantações próprias como as que citei e pude observar própria deve ser acordar bem cedo para tomar café, regar as plantações e alimentar os animais, mas acredito que em coisa de 2 horas de serviço já está tudo regado dependendo da quantidade de trabalhadores nas hortas, ai depois é só alegria, o pessoal vai tomar café da manhã reforçado DE NOVO ou então fazer qualquer outra coisa que der na telha até dar mais ou menos 12:00 em que é o momento de fazer tudo de novo e ai a terceira vez é só no fim da tarde, mas as duas vezes seguintes são mais rápidas que a primeira. Entre uma colheita existe o espaço de cerca de 10/12 dias para o alface  e de cerca 30 dias para o coentro por exemplo, então fora estas ocasiões onde deve-se tratar a terra e semear é onde se tem mais trabalho, mas o resto dos dias segue o mesmo padrão tranquilo. Geralmente todos os homens disponíveis ajudam, até mesmos os mais jovens com idade e força suficientes para manejar as "patas" (é a maneira como chamam os regadores) e as ferramentas como enxadas, foices pra limpar o terreno do mato que invade e etc.

A verdade que não pode deixar de ser dita é que apesar de trabalharem nessas plantações ou em alguns outros tipos de empregos mais convencionais lá na cidade a maioria dos homens é bem vadio, usando seu tempo livre pra ficarem em botecos tomando birita e escutando forró, arrocha ou brega e cantando e pagando bebidas pra mocreias de beira de boteco que eu não ia querer nem pra fazer uma faxina na minha casa.


Já as mulheres ficam em casa cuidando da organização, limpeza, das crianças pequenas que em geral são uma penca e fazendo comidas típicas deliciosas, mas o principal mesmo é que fazem de bom grado, sem ficar de cara feia (não que sejam bonitas tbm né..) ou reclamando feito essas molecas feministas depressivas de cidade grande que não lavam nem a louça e se acham cheias de direitos. Ai quando sobra um tempo, é claro, se reúnem para fofocar, falar mal da vida de parentes ou quando necessário dar umas lapadas com ramos de cipó no lombo das crianças mais desordeiras que ficam tacando pedras nos jumentos que passam...

DIVERSÃO:


Bom, já citei o fato dos homens de lá gostarem de ficar em botecos, mas vou aprofundar um pouco mais o assunto e vou descrever as coisas que notei durante as noites por lá.


PUTA QUE PARIU BIXO...

Os adolescentes e os jovens até a idade de mais ou menos 35 anos tem um comportamento curioso: procuram ostentar veículos pra chamar a atenção das mulheres. Os mais novos procuram sempre estar pelo menos com uma moto, mesmo que sem capacete ou habilitação e quando consegue algum carro,mesmo que um Uninho 1.0 (nada contra...) fazem a maior zona indo de um lado para o outro só pelo prazer de andar no veículo e por saberem que as garotinhas se derretem todas só de pensar em ter a oportunidade de dar uma volta com algum garoto motorizado e passar em frente as amigas pra fazer aquela inveja

Já os mais velhos e com algum recurso financeiro costumam investir em carros maiores e melhores como caminhonetes para instalarem na traseira os famosos PAREDÕES, que nada mais são que sistemas de som enormes, feitos de maneira personalizada e muitos contendo até telas e dvd's para a exibição de shows do Wesley Safadão e aquela desgraça daquela musica que dizia 1 milhão de vezes "ESSE CARA SOU EU..." a alturas escrotizantes fazendo o automóvel todo vibrar loucamente e estremecendo todo o local. E o detalhe é que paravam estes paredões um ao lado do outro e cada um tocando uma coisa diferente mais alto que o outro, numa verdadeira sinfonia distorcida de demônios forrozeiros/breguistas. 

Aliás em momentos como estes em que esse tipo de coisas aconteciam eu me sentia como Vigílio, personagem da Divina Comédia, em meio ao inferno, mas sereno, observando e tomando notas de todos os horrores que presenciava, praticamente como um cientista estudando animais exóticos em seus habitat naturais.

As garotas então, uma esbórnia só... as que prestam, se existem, eu não vi pois deviam estar em casa dormindo, mas as que andavam nos bares, forrós e nas ruas em garupas de motos feito loucas com vestidos e shortinhos minúsculos e munidas de seus copinhos de bebida barata perambulando de maneira errante e se engalfinhando com os homens só Deus pode perdoar, pois eu não

Resumindo, a putaria era exorbitante.

MALANDRAGENS:

VAI TROUXA!

Sabe aquele papo de que existe muito nordestino que vive mamando nas tetas do governo ? Então, é verdade... pois tive até a oportunidade de ficar sabendo de uns e outros que conheci que até trabalhavam, fazendo serviços públicos que não vou entrar em detalhes, mas numa espécie de máfia que superfaturava itens de necessidade básica da população, embolsando uma grande parte da grana e repartindo entre os integrantes dos esquemas, enquanto a população recebia serviços ruins ou recursos inferiores a aquilo que seria o devido. Afinal de onde sairia o dinheiro pros carros e os paredões de alguns, hein???

As eleições por lá então nem se fala ! Os candidatos são praticamente grandes coronéis que se enfrentam nas urnas e seus eleitores só faltam se matar em épocas de eleição, saindo no braço e se estapeando e nome de seus candidatos, pois sabem que aquele que ganhar passará seu mandato fazendo"favores" a seus eleitores, como inclui-los nos esquemas descritos anteriormente, ou fazendo obras que beneficiem somente aqueles que os apoiaram... 

Não é atoa que o nosso futuro-ex partido populista no poder foi eleito praticamente pelos votos do nordeste do país, pois é lá que a maior parte das patifarias populistas acontecem, utilizando-se da pobreza e do mal-caratismo de muitos para se proliferar e crescer.

Na verdade o que presenciei ali foi apenas um resumo do que é feito no Brasil inteiro, só que de maneira mais escancarada e afastada dos grandes centros.


---

Apesar de tudo isso descrito essa cidadezinha no nordeste, assim como muitas outras é sim um bom lugar pra se viver um dia depois de aposentado, se é que isso vai chegar a acontecer, por seu clima relativamente tranquilo pra quem sabe se afastar das algazarras noturnas e pelas belezas naturais existentes em todo e qualquer pedaço do nordeste.

Mais pra frente conto minhas aventuras nos outros lugares pra onde viajei!

E você tem alguma história ou curiosidade pra contar sobre viajens?
Conte pra gente ai nos comentários!



Sem mais, por enquanto
De seu lorde, senhor e rei da Caatinga (o bioma, não o fedor, engraçadão...)
Tirano


Curta também a página no facebook:https://www.facebook.com/blogdotirano/

Um comentário:

  1. Se tem coisa que nos ensina e nos educa muito com certeza são as viagens,eu trabalho viajando,conheço a maioria dos estados brasileiros,apesar de estar enjoado de viagens,gosto muito,pois cada local,cada cidade visitada,deixo um amigo e levo um aprendizado,já são quatro anos de estrada,e nesse tempo minha visão de vida e do mundo mudou muito,com certeza vi muita coisa boa,praias lindas,montanhas,fazendas,cidades historicas,mas oque vi de coisas ruins,com certeza não me deixaram nenhum pouco otimista para nosso futuro,pois o caos,a desigualdade a burrice da maioria do nosso povo,cada dia aumenta mais e mais,e não me deixa nada otimista para o futuro.Viajar e ver as coisas com nossos proprios olhos,me deixou a certeza que somos enganados pela televisão.

    ResponderExcluir