quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A HISTÓRIA DE TICO

CONTOS TIRÂNICOS DA CAROCHINHA

Esta noite enquanto ainda não termino o post sobre Críticas Musicais Tirânicas, que deve ficar pronto no fim de semana (ou não...) vou experimentar algo novo, contando aqui uma historinha muito bacaninha que conheço. Portanto sentem-se, peguem seus copinhos com suco de uva, uns biscoitinhos e aproveitem !

Vamos lá: 

MUSICA PRA DAR O CLIMA DA HISTÓRIA

Vou contar para vocês a no mínimo curiosa  historia de um amigo meu que era muito chegado, muito chegado mesmo, mas já faz muito tempo que não o vejo. O nome dele era Tira... é... Ti... humm... Tico, isso, o apelido dele era Tico, o nome não é importante.

Mas Tirano, que papo é esse...

CALA BOCA, SENTA AI, TOMA SEU SUCO E NÃO INTERROMPE O TIO QUANDO ELE ESTIVER FALANDO !

Bom, continuando.

Essa história se passa na infância de Tico. Sim, ele devia ter no máximo uns 10 anos, e isso chutando pra cima. Tico era uma criança normal (sim, naquela época quem tinha 10 anos era criança, não é como hoje que as crianças de 10 anos já andam gravidas, usam drogas, portam armas e já acham que são adultos mesmo sendo sustentados pelos pais), era comportado e até certo ponto bem educado, na verdade ele era tímido, coisa comum, mas ele se virava tranquilamente. Afinal a vida naquela época pra ele não era muito complicada, como não deveria ser pra qualquer criança normal.

Acontece que Tico morava logo em frente à uma igreja e por convite de uma das pessoas responsáveis por essa igreja ele foi participar de uma tal catequese, que ele mesmo não fazia a menor ideia do que era, nem qual o motivo pra isso, mas mesmo assim sua mãe fez frequentar.




Antes que alguém deixe de tomar seu suquinho pra dizer algo do tipo "Pow, tinha que ser na igreja mesmo", já adianto que esse fato nada tem a ver com o restante que ainda será contado. Poderia ter sido numa capela, numa mesquita, num templo budista ou até mesmo nas MASMORRAS DE ALGUM CULTO SATANISTA, não faz diferença, então não digam bobagens.


Até então tudo bem, Tico ia frequentando aos finais de semana essa tal catequese, onde junto com outras crianças ele participava de algumas atividades, conhecia alguns trechos da bíblia e da religião, etc, etc, etc... Como já disse antes, Tico era um menino comum, tímido e até meio calado, pois era do tipo observador. Preferia ficar na dele olhando tudo, escutando tudo. Sendo assim ele não era lá o mais popular do grupo, pois na verdade ele até preferia que fosse assim.


Tudo andava normal até que em um fatídico dia uma coisa muito estranha aconteceu:



Dentre uma dessas atividades desempenhadas por Tico e seus colegas de sala certa vez foi pedido pela orientadora do grupo que as crianças se organizassem em duplas. Estavam todos em uma sala e começou aquela zona de "empurra cadeira daqui, arrasta mesa de lá, grita lá pro outro lado da sala pra chamar o amigo pra fazer dupla e tal", mas o pequeno Tico pensou o seguinte: "Vou ficar na minha e faço com que estiver sem dupla, não faz diferença mesmo...".

Pois bem, acabou que todos se organizaram e então quando Tico olhou em volta pra ver quem tinha sobrado percebeu que a garota que estava sentada na mesa quase ao seu lado também tinha ficado sozinha, logo seria com ela que ele faria a tal atividade.
Antes que nosso herói Tico tomasse qualquer atitude em falar com a garota para juntar-se à ela a orientadora chegou e disse "Fulaninha, minha querida, você vai fazer com o Tico né ?", e para desespero de todos ali presentes por algum motivo a tal garota imediatamente enrugou o rosto, abriu a boca e se prestou a chorar de forma horrorosa.

Tico olhou pra garota, para orientadora, pra garota novamente e como nenhuma das duas teve reação, além do maldito choro da garota, ele pegou apenas sua cadeira e colocou ao lado dela, sentou-se e se manteve em silêncio sem conseguir compreender o que acontecia ali.


A menina nem sequer abriu o caderno, olhou na cara de Tico ou sequer parou com seu choro cheio de soluço. Tico por sua vez também não agiu... passou a começar a imaginar o motivo pelo qual a menina chorava tanto enquanto todo o resto da sala fazia a atividade que nada mais era do que um simples desenho onde um integrante da dupla devia desenhar e o outro devia pintar.

Obviamente Tico assim como qualquer outra pessoa com mais de dois neurônios na cabeça chegou a conclusão que o motivo do choro era a menina não querer fazer dupla com ele. Mas qual o motivo ?

Tico não tinha bom senso o suficiente na época para se manter tranquilo diante dessa situação e passou a procurar defeitos em si mesmo que justificassem o asco da garota a interagir com ele.

Tico não era a criança mais bonita do mundo, mas também não parecia ter sido acertado por um caminhão quando nasceu. Também não era fedido, ou nojento como aquelas crianças que andam por ai com o nariz escorrendo e nem ligam de limpar. não se vestia pior que qualquer outra criança ali e nem era desagradável, chato ou implicante como algumas costumam ser. Mas sem entender isso Tico começou a se sentir mal, sentiu-se mais tímido do que já costumava ser, e não fez nada aquele dia além de ficar lá, sentado ao lado da garota chorona, calado,e olhando para o chão com o olhar vazio.

Tico sentiu-se triste por pensar ser desagradável mesmo sem dar motivo


Acabou que Tico não entregou a tal atividade e nem deu mais uma das poucas palavras que costumava dar durante as aulas.

Pode-se dizer que Tico foi à igreja aquele dia, mas nunca mais voltou pra casa.
Pelo menos não o mesmo Tico.

Sinceramente a história acaba aqui, pois não sei ao certo o que houve com Tico depois disso.

Algumas pessoas dizem que ele hoje está bem e nas raras vezes em que lembra dessa história costuma dar muita risada.

Outros dizem que ele se revoltou por não entender o que tinha acontecido, apareceu na aula seguinte com uma sub metralhadora e exterminou toda a turma de catequese, se tornando o primeiro assassino infantil a causar numero tão grande de baixas...

Existe até quem diga que apesar de ter ficado meio retraído por isso ele deixou esse assunto no passado e hoje anda escrevendo umas bobagens que aprendeu na vida em um bloguinho que ele tem, usando seu senso de humor estranho ao escrever para matar o tempo. Mas duvido muito que ele tenha feito isso, Tico era um menino inteligente, não perderia seu tempo com tal bobagem.

Qual a moral dessa história Tirano ?

Moral da história ?
Nenhuma.



Ué, mas...

Vocês tão comendo meus biscoitos, bebendo do meu suco, tudo de graça e ainda querem exigir que o que eu diga tenha algum nexo ou sentido ?

Por favor, vocês não me conhecem mesmo.

Mas sobre a menina chorona, dizem que nunca mais ela foi vista...

Tirano, tudo bem, eu não tô nem ai com essa sua historinha besta, o que quero saber mesmo e por qual motivo você mora sozinho nessa casa, e o que são esses barulhos e sons abafados que vem lá do seu porão... que merda é essa, e por que você passa tanta chave, corrente e cadeado naquela porta ?




Bom pessoal, acho que já está tarde e também acho que vocês não deveriam ser tão curiosos assim sobre a vida alheia não é mesmo ?
Agora é hora de vocês irem embora, fechem a porta quando saírem...

Mas Tirano...

JÁ CHEGA !!! SUMAM DAQUI !!!
MALDITOS !!!




BLAM !!!

Ah... eles já foram...
Calma querida, não grite ai embaixo, já estou descendo.
Agora seremos só eu e você novamente.
VAMOS RELEMBRAR NOSSOS TEMPOS DE CATEQUESE...

MWAHAHAHAHAHAHAHAHA


 


De seu agora lord e senhor

TIRANO
Curta a pagina do TYRANT no FACEBOOK:
http://www.facebook.com/blogdotirano

5 comentários:

  1. QUE HISTÓRIA INTERESSANTE!!! IMAGINEI TODA A CENA!!! /\ MAIS CONTOS TIRÂNICOS DA CAROCHINHA, POR FAVOR!

    ResponderExcluir
  2. O que aconteceu com o blog ? O autor morreu ?

    ResponderExcluir
  3. Tem moral da história sim se a mina te desrespeito, constrangeu sem motivo ela deve ser punida de alguma maneira!

    ResponderExcluir

*OBSERVAÇÕES SOBRE OS COMENTÁRIOS
-Comente! Sua participação incentiva o autor, e além disso sabemos que você não esta fazendo nada mesmo, né...
-Não são mais permitidos comentários como anônimo. Se quiser comentar use algum perfil.
-Seu comentário será liberado e respondido assim que aprovado.
-Comentários ininteligíveis ou apenas com a intenção de ofender o autor do texto ou algum outro comentador serão ignorados. Nem tente.
-Os comentários e opiniões são de total responsabilidade de quem os postou. Tenha moderação e educação para não se foder depois.
-Lembre-se que vivemos na era do mimimi e do "Vou te processar!".