O INFERNO DANÇANTE

AS BALADAS E O QUE EU (NÃO) SINTO SOBRE ELAS

PINTURA DO INFERNO
Caros visitantes deste site hoje irei divagar sobre o que acho de uma coisa que a maioria esmagadora das pessoas gostam: BALADAS


Novamente antes de dar início ao meu esporte favorito, que é tentar arrancar toda a graça das coisas que as outras pessoas gostam, darei alguns alertas, mesmo sabendo que alguém vai ignora-los totalmente e vai ficar esquentadinho levando tudo pro lado pessoal.

Nos próximos minutos você estará lendo sobre o que  penso, sinto e observo quando frequento baladas. Não quero mudar a visão de ninguém sobre elas. Se você gosta, se intitula baladeiro e vibra quando sente o fim de semana se aproximando pelo fato de gostar das noitadas e tal, você tem todo o DIREITO!

Sério mesmo !
Gosto de saber que as outras pessoas se divertem.

Quer dançar ? Beber ? Ouvir as "músicas do momento" ? Tentar "pegar" dezenas de gatinhas ?
sonhando em frente amigão !

Eu, por outro lado, não me animo tanto com essas coisas.
Aliás, não me animo NADA, e vou tentar explicar os motivos tentando descrever o roteiro básico de um "rolê de balada" pelo meu ponto de vista.

Então vamos lá.

1- O CONVITE:

Geralmente recebo um telefonema ou mensagem de algum amigo e a conversa segue sempre mais ou menos assim:

-E ai TIRANO seu cusão ! Beleza ?
Então, vai rolar um
(pagode/funk/sertanejo/qualquer merda...) lá no (nome do barzinho/casa de show/boate...), vamos ?


-Quanto vai custar ?

-Tomar no seu cú moleque, só pensa em dinheiro...

-Eu preciso saber o valor, não sou milionário...

-Vai ser R$(coloque aqui um preço absurdo que com certeza a balada não vale, só pra entrar).

-Sei não velho...

-Deixa de ser morto porra, vai ficar em casa ai mofando ? 
E além do mais vai ter "uma pá de mina" e também (insira qualquer argumento sem fundamentos aqui).

-Tá, tá bom velho, vamos sim...

Então são acertados os detalhes como horário, local de encontro e etc...

Ai você que está lendo pode me questionar:
Se não é chegado nessas coisas por que você aceita o convite sua mula ?

Pergunta razoável...

Aceito o convite pois caso não vá dificilmente terei outra oportunidade de encontrar meus amigos naquela semana, ou seja, não aceito o convite pela balada, mas sim pelos amigos e a companhia que me proporcionam. 

Deu pra entender ?

2- O ENCONTRO ANTES DA ENTRADA:
A partir de agora leve em consideração um grupo de homens solteiros, mas quando vai algum casal junto muda pouca coisa... 
Assim como havíamos combinado anteriormente nos encontramos em algum local para irmos todos juntos, geralmente no carro de alguém, e então minhas observações da noite começam.
"Nóis" indo pra balada...
Todos na medida do possível bem arrumados, barbas feitas como nunca, pelos do nariz cortados, aquele "tênis branco da hora" comprado exclusivamente para essa finalidade... 

E meu olfato ?
Agredido ferozmente pela mistura de perfumes dentro do carro com os vidros hermeticamente fechados, pois não temos um "conversível" como este da foto e o maldito frio do vento noturno nos obriga a manter o veículo lacrado.

Sorrisos nos lábios, está será uma grande noite!
Vai um Hall's ai ?

3-A CHEGADA NA PORTA DO ESTABELECIMENTO E A ENTRADA:
Vamos nos aproximando do local em nosso veículo lentamente e percebemos a horda de pessoas na frente da balada...

Alguém ao ver as garotas na porta sempre fala:


"NÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓóóóóóóóóóó... só gostoooosaaaaaaaa... vai mais devagar !"
"Vixe velho, só boy nessa porra, carrão pra todo lado e a gente nesse pau velho..."

Paramos nossa humilde carruagem em algum canto e descemos...
A expectativa e a empolgação pode ser sentida no ar (bom, a minha não né...), quase como eletricidade.

Vamos nos aproximando da entrada e notamos que todos nós ganhamos um SUPER PODER perante as lindas, cheirosas e esvoaçantes damas!!!

INVISIBILIDADE =(

Estão ocupadas demais cochichando entre si e mexendo em seus celulares para perceber que os "garanhões da noite chegaram"... Tudo bem, somos benevolentes, perdoamos esse ultraje e ainda lhes daremos outras chances... lá dentro...

Música para acompanhar a leitura a partir deste ponto:


4- RECONHECIMENTO DO TERRENO E ACOMODAÇÃO :

Então finalmente chegamos.

ZONA DA PORRA...
O ambiente normalmente escurecido, a música alta, mais perfumes misturados e as vezes até feixes de lazer direcionados diretamente nas minhas pupilas me deixando cego por alguns instantes nos dão as boas vindas... Já que ninguém mais irá fazer isso.

Quando o local é visitado pela primeira vez fazemos inicialmente um "tour". Nosso grupo se organiza na formação espartana de "tartaruga" e vamos vasculhando o local em busca de ter uma visão geral e conseguir algum ponto estratégico para nos posicionarmos.

Feito isso vamos beber algo !
Eu particularmente odeio o gosto de qualquer bebida. O povo diz que gosta mas pra mim é só desculpa pra aguentar a pressão do que ainda está por vir...
Cada um com seu copinho na mão e em frente ao peito como se fossem escudos que nos protegeriam de alguma coisa e a outra mão no bolso da calça numa pose meio "parados na esquina"... Neste ponto já não é mais possível conversar normalmente pois a música alta não mais permite. Qualquer comentário acaba sendo feito apenas ao cara que está ao seu lado, meio que ao pé do ouvido para ele poder escutar, e mesmo quando não entende nada o cara olha pra você e balança a cabeça concordando, mesmo que você o tenha chamado de ridículo.

O mais engraçado é que SEMPRE, SEMPRE MESMO alguém vira pra mim e diz:

"Hoje tá zuado... semana passada tava melhor..."

PORRA !
Parece que "as semanas passadas" sempre são melhores AUHAUHAUAHUAHUA !!!!
Será que sou eu que trago azar ?
Ou a coisa nunca é o que deveria ser ?

5- O DESENVOLVIMENTO DA NOITE:

Ficamos ali e como mal podemos conversar nos comportamos como nosso ancestrais das cavernas. Afiamos nosso olhar em busca de eventuais "presas" em potencial.
De vez em quando passa alguma que faz com que nos entreolhemos em sinal de aprovação, mas ninguém se move ao ataque. E é aqui que eu passo de um "curtidor da night" a um observador da vida animal noturna. me afasto alguns centímetros e tento ver como as coisas funcionam, afinal pode ser que eu aprenda algo útil.

Aposto que todos aqui já ouviram alguma vez na vida alguma historia sobre uma balada ÉPICA em que cada um dos participantes ficou com 30 mulheres lindas. Eu também já ouvi muito disso, mas das duas uma: Ou eu nunca dei sorte de ir numa dessas ou então isso é FOLCLORE.

SENDO IGNORADO PELAS GATAS
Outra coisa que observo é que nunca conheci ninguém em balada, a não ser alguém que encontramos por lá e que algum amigo do meu grupo já conhecia de outros carnavais... Assim como chegamos lá com nosso grupo as outras pessoas também fizeram o mesmo, e isso acaba tornando as coisas meio impraticáveis no que tange a conhece-las... Sabe aquelas "panelinhas" do tempo da escola ? Então, é a mesma coisa, só que na escola pelo menos você aprendia o nome de todos através da chamada, mas aqui nem isso rola...

Aqueles caras que se diziam pegadores e falantes de outrora agora nada fazem além de olhar em volta.

6-A PISTA DE DANÇA:


VÍDEO DE COMO EU ME SINTO NA PISTA DE DANÇA

Alguém então resolve que deveríamos ir para a pista de dança.
Prefiro não saber quem foi, ou o mataria ali mesmo.

Eu como não danço só tenho duas opções neste momento:

Ir até lá, me posicionar em algum lugar estilo "James Bond tomando Martini" e observar.
Ou fazer o que mais costumo fazer.
Ir até lá, parar bem no meio, enfiar as duas mãos no bolso e ficar parado como uma estátua de aço.

Não importa, ninguém liga mesmo. Eu poderia ser atropelado por um ônibus bem ali e ninguém notaria...
Mas qual o motivo disso ?

Estão todos hipnotizados, dançando e pode-se sentir os hormônios flutuando no ar abafado de maneira volátil...
Mas novamente o que acontece ?
NADA.

A não ser os casais que já foram juntos não vejo ninguém se pegando com ninguém, e cá entre nós ESTE É O OBJETIVO.

Homem que é homem não nega isso a menos que queira dar uma de hipócrita descarado. 

E PARA MIM A GAROTA QUE DIZ IR A UMA BALADA SOMENTE PRA DANÇAR ESTA MENTINDO E PONTO.

Mulher que quer só dançar chama as amigas em casa e todas dançam de pijamas e meia no carpete do quarto na maior alegria. Mas quando se sai a noite vestida para matar o objetivo é outro, bem outro.

Noto sim os olhares flamejantes lançados em todas as direções, mas é como se todos estivessem em um labirinto de paredes invisíveis e os poucos que fazem algo são sumariamente ignorados ou rechaçados imediatamente.

7-O RETORNO PARA CASA

"O RETORNO DOS DERROTADOS"
Emfim chega a tão esperada hora.
(Será que só por mim ?)

Todo mundo tentando disfarçar a frustração de sair zerado... e aparece de novo o cara do "semana passada tava melhor cara!" tentando sabe-se lá como nos animar com isso hahahaha.

Carregamos os camaradas que beberam alem da conta, entramos no carro e voltamos silenciosamente pelas ruas quase desertas. Aqui ou ali alguém faz algum comentário quase que invariavelmente sobre alguma garota que viu por lá ou o fora que tomou ou viu alguém tomar.
Vão sendo deixados em casa um por um, a despedida é meio que melancólica, como se nós estivéssemos voltando de uma guerra que perdemos.

Lá pelas tantas da manhã chego em casa. Vou ao banheiro, afrouxo o maldito cinto, lavo as mãos e o rosto, tiro a camisa e a calça e largo tudo por lá. Bebo um copo d'água e desabo sobre minha cama sentindo a carga evaporar da minha coluna e das minhas pernas.

------------------------

CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O ASSUNTO:

Emfim, este é o roteiro básico de um "rolê de balada", pelo menos pelo que tenho conseguido observar sempre que saio.

Deu pra entender o motivo de eu não me animar com isso ?

Mas por outro lado gosto de ser chamado, de ver a consideração dos amigos que sempre lembram de mim e de também poder vê-los, e por isso aceito e continuarei aceitando sempre que possível estes convites. 

Volto a repetir que não tenho nada contra quem gosta ou consegue se divertir com isso.
Vai lá CHAMP'S arrebenta !
Mas tenho certeza que ao ler o texto, em algum momento você se lembrou de algo, e quem sabe até pensou "puta é assim mesmo", e mesmo que por um breve instante sei que me deu razão, e isso me basta.

EU VENCI !!! HAHAHAHAHA !!!!

Deixo claro também que me refiro somente a este tipo de noitada. Não me refiro a comemorações de aniversário em família ou outras coisa do gênero onde os objetivos são claramente outros e o clima também.

Prevejo os defensores ferrenhos das baladas virem reclamar:

-TIRANO seu cusão, bla bla bla bla pega nínguem bla bla bla...
Para estes deixo que meu assessor de imprensa responda por mim:


Sem mais, de seu agora lord, senhor e rei das noitadas.
TIRANO. 

Participe da comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=122478003

Curta a pagina do TYRANT no FACEBOOK:
http://www.facebook.com/blogdotirano                                         

33 comentários:

  1. pior que é assim mesmo. Você descreveu tudo perfeitamente. Tem um monte de mulher gostosa nas baladas, mas dificilmente a gente consegue ficar com alguma. Eu mesmo nunca fiquei com nenhuma nesses lugares. Até as feias te esnobam, não sei o que acontece. Quando eu vou nesses lugares (que é raramente) eu nem espero ficar com ninguém...

    ResponderExcluir
  2. Eu não sei o que o pessoal daqui vê em baladas, quase todo fim de semana eles estão indo pra alguma casa de show. Já até pararam de me chamar pq sabem que eu n~´ao vou.

    Eu já ouvi mt essas histórias de "peguei 537 na balada", mas nunca comprovei.
    A única história que eu sei que é verdade é de um moleque que beijou umas 50 minas em uma micareta, mas em micareta o negócio é diferente.

    No fundo, a maioria dos homens que vai pra balada sai de lá zerado e acabado. Mas eles não admitem isso nem mortos

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca fui em balada.

    Agora é que não vou!

    Se é pra se sentir um lixo, é melhor passar o dia todo jogando online.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai também não né velho... hahaha !

      Mulher nenhuma vem bater na porta da nossa casa atrás de alguma coisa.

      Mas acredito que existam outros lugares mais divertidos e propícios a se conhecer e relacionar com as pessoas.

      Cabe a cada um achar o ambiente que mais gosta, e no meu caso não são baladas.

      Excluir
  4. Concordo fielmente com a grande maioria dos argumentos, embora no texto apareçam mais 'premonições' de quem vai atacá-lo do que ideias em si. Não vou chamar ninguém de pega-ninguém nem nada, mas as vezes que saio com meus amigos geralmente acabamos encontrando uma turma de safadas ou uma dupla que esteja ali pra satisfazer os machos da vez. Não pegamos 233 meninas mas 83% das vezes rola umas putarias sim, a questão é a confiança e a investida. Mas isso é assunto pra outro post pelo que pude ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei lá cara...
      Vai ver nunca andei com os caras certos ou nos lugares certos, só sei que nunca presenciei nada disso, de verdade.

      Mas valeu o comentário !

      Excluir
    2. Manda um email com detalhes de alguma experiência e compartilhe que é de utilidade pública.

      Excluir
  5. kkkkk análise perfeita pqp

    ResponderExcluir
  6. Puts!! Já estive nesse barco kkk! Além de tudo o que foi dito, também havia a desculpa de não ter carro. Meus colegas viviam dizendo que "quando tivessem um carro" ou "quando tivesse uma moto"... Hoje eles tem e me divirto muito vendo que nada mudou kkk Realmente depende muito da sua atitude e de quem está saindo com você, se o seu colega for bom de papo pode até colocar várias minas no seu colokkkkk isso já aconteceu comigo, enquanto se dependesse desses que colocam a culpa no fato de terem carro eu nunca teria pegado mulher na vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pessoal esquece que quando entra na balada o carro fica lá fora, ou seja, não interfere em nada lá dentro hahaha !!!

      Excluir
    2. vc se esqueceu de uma fatalidade;- aquela situaçao que a``massa fica afim de algumas gatas,e a putaiada te faz pagar horrores em drinks carissimos,e no final das contas,bota conta nisso,;as malditas falam que vao ali e ja voltam...quando todos se ligam,elas tao beijando os playboys e nos deixam enfiando o dedo no propio furico....e tenho dito!!!!!!

      Excluir
  7. Caraca, mano.
    Você descreveu exatamente o que ocorre comigo quando me ponho a ir em baladas.
    Descrição perfeita.
    Parabéns pela explicitação.
    Essa sobre "mulher ir na balada só para dançar" é uma baita mentira deslavada do caramba.
    É bem isso que ouço: "Semana passada tava melhor." Isso quando não é "outra balada é bem melhor que essa. Só que ai você vai na outra e vê que trocou seis por meia dúzia.
    ahahahahahaha!!!

    ResponderExcluir
  8. pior sabe o que é, é quando "pegar" não pegar só a "gata", pegar as pulgas junto (dst), afinal, uma coisa que não mencionou no texto, mas que é realista também é que os "pegadores" quando pegam 5~6 vá lá, baixam o nível bem abaixo do aceitável para um ser sóbrio com gosto razoável, e dão uma de Guerreiro destemido, qualquer dragão eu pego, qualquer "oferenda" ta valendo, e não existe mulher feia!... no início todo mundo meio sóbrio ainda, até talvez haja algum resquício de critério, mas depois de algumas doses a mais, olham pro satanás e dizem "vem cá sua linda, que eu quero seu corpo nú oO!"

    ResponderExcluir
  9. cara, vc deve ser a cara do Ernest...

    ResponderExcluir
  10. ehehhee, pura verdade. Infelizmente quando eu aprendi a lidar com esse tipo de festa eu conheci a minha namorada(nesse tipo de festa) e desde então não pude mais aproveitar.

    ResponderExcluir
  11. Cara, eu odeio balada. Por que? Porque tu, Tirano, expressou com 99% de precisão o que eu sinto. (apesar de eu gostar de dançar, frutos da minha infância dançando em Centro de Tradições Gaúchas, CTG)
    Até o motivo de aceitar o convite é o mesmo. É muito chato ver os outros organizando e não nos convidando, ou até mesmo falando sobre a noite passada em que tu nem sabia que iam fazer algo. Por isso que eu aceito.

    Mas eu uso minha influência no meu grupo de amigos para marcar reuniões festivas na casa de alguém, ou ir em algum restaurante/barzinho "oldschool" com música ao vivo, onde só vai gente mais certa da cabeça.

    Não sou um leitor assíduo, mas teu blog tá nos meus favoritos faz alguns meses já. :)
    Abraço e continue assim!

    ResponderExcluir
  12. Ah, vale complementar teu texto.
    Sempre tem aquele que diz que pegou 10 na mesma noite. Mas daí, na verdade, acontece que ele pegou uma, dava uma volta, pegou de novo, e assim vai. Pegou 10x a mesma, que no grupo viram 10 gurias diferentes. hahaah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é velho,sempre vem alguém contar vantagem que pegou dez, besta é quem acredita hahaha !

      Valeu por ter favoritado o site, volte sempre que puder e sinta-se livre para comentar.

      Excluir
  13. eu não saiu pra balada pra pegar mulher.. vou me divertir! distrair a mente, nunca vou no intuito de pegar alguém e mesmo assim sempre arrumo uma doida...! Antigamente eu vivia o que vc descreveu!

    ResponderExcluir
  14. Olha, ja passei por tudo isso ai, mas Eu ja fiz muita putaria em balada... ja toquei siririca pra mina, úma mina ja toco uma pra mim hehehe a vida já foi boa, mas é foda, pq tu gasta uma grana, tem q beber pra curti um minimo.. hoje eu prefiro jogar uma cinuca com os parcero, ver um filme com a namorada e transar em casa hehe abraços !

    ResponderExcluir
  15. hahahahaah parabéns pelo texto, muito bom mesmo cara . Conseguiu praticamente projetar um filme na minha mente com tanta riqueza em detalhes e ainda mais a música que vc recomendou de balada muito boa !! é assim mesmo , os marmanjos indo pra balada com a esperança de pegar alguém, coitados não sabem que elas vão à balada para inflar o ego esculachando os assediadores rsrsrsrs muitto bom mesmo valeu mesmo cara !!

    ResponderExcluir
  16. Mano, 2 coisas que aprendi: Não dou meu dinheiro para playboy dono de bar cheirar cocaína, dinheiro pra estudante arrombado pagar moradia e cerveja.Balada é uma merda,pura barganha de buceta e pinto loko. Foda-se!

    ResponderExcluir
  17. CARA PARABENS!!! TRABALHEI ANOS EM BALADAS E É BEM ASSIM!!! SÓ TEM PEGADOR( SQN)
    BACANA O POST!!

    ResponderExcluir
  18. Vocês odeiam balada e desejam uma noite na qual QUALQUER e TODA mulher venha sorrindo pro teu braço, agradeça por isso e isso aconteça com 1% de esforço da tua parte? Digo a todos vcs que isso existe SIM. Digo mais: depois de um tempo, algumas idas a esse mesmo lugar mágico, as mulheres virão pra ti, pediram o teu abraço e irão sorrindo. Sim, elas vão te querer, vão te aceitar e ainda vão agradecer o teu abraço de 3 ou 4 minutos. Não estão entendendo? Eu explico. Aprendam a dançar dança de salão. Não, não estou falando de pagode e sertanejo universitário com as ditas "damas" (que de damas n tem nada) com microssaias que mais parecem um cinto. Estou falando de zouk (lembra da lambada, a dança proibida?, bolero, forró de rosto colado e sem espaço para fantasma ou espírito santo. Sim. Lá onde tem baile (literalmente, baile), tu não vais ver as gurias caindo de bêbadas passando vergonha como acontece em balada. Não verás o cara que diz que pegou 30. Verás o cara que dançou com 30 e ganhou um muito obrigada sorridente de TODAS. Digo pra vocês que se vocês quiserem gastar pouco (ingressos de baile são baratíssimos e bebidas, consumo em geral também); quiserem voltar pra casa cheirando a mulher, ter TODA e QUALQUER mulher sorrindo no teu braço com um simples estender de mão, aprendam a dançar a dança de salão. Não acreditam? vão a um baile só para conhecer. Ah, só para dar o gostinho, deixo aqui um zouk bem caprichado: https://www.youtube.com/watch?v=7zZ3VJzW-kI

    ps:as damas do salão agradecem a vinda de novos homens cheirosos e educados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até entendo e respeito que exista quem realmente goste de dançar, use como um tipo de hobby (até idosos gostam e realmente a atividade física é saudável), eu mesmo como citado lá já tentei, as pessoas tem todo o direito, mas se por um lado existe gente que vai lá pra isso existe também que vá lá apenas atrás de sexo fácil ou de sentir o ego inflado na atividade social de conhecer mulheres/homens com outras finalidades que não a de dançar. O texto foi um relato do meu ponto de vista, de quem tem outros interesses mas acabou dando uma chance por pressão, e tento descrever aqui a tristeza de quem se ilude indo não por vontade própria, mas sim pela suposta "obrigação social" imposta pelos outros que convidam mesmo sem a pessoa querer e praticam pressão psicológica sobre aqueles que se negam por não quererem ou terem outros tipos de atividade social/hobby como preferência.

      Excluir
  19. Mano com essa atitude ai... é 0x0 mesmo, tenta sair da zona de conforto o não ta garantido ! aprende tomar toco ! mais insiste uma hora o papo cola ! e ele vai aprimorando ! essa historia de pega 20 existe sim ! hj em dia axo besteira, pra muleque que quer se firmar ganhar autoconfiança ... mais tmb tudo é aprendizado depois de uma certa idade você foca mais na qualidade e isso começa a valer mais que quantidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente, mesmo que na época em que fui nesses lugares eu me interessasse por alguma garota e conseguisse "cantar" ela com sucesso meu interesse iria embora na mesma hora, pq não vejo graça em mulher que se rende tão fácil com uma cantada de um cara que nunca viu na vida... Dizer isso pode e é contraditório, mas realmente este tipo de ambiente nunca foi lugar pra mim, justamente como não é para outros iguais a mim, por tanto foi essa a intenção do texto.

      Abraço.

      Excluir
  20. Admito que sou um cara que vai em muita festa e se me perguntar... Tu gostas de balada?
    Vou falar que provavelmente não. Mas curto a companhia dos meus amigos, seja pra tomar uma gelada no posto a ir pra balda top lá da pqp.
    Enfim, acho que se é pra tirar a bunda do sofá que seja pra ser feliz, dar risada e se rolar umas gatas... por que não?

    ResponderExcluir
  21. Se o cara tá a fim de, pura e simplesmente, transar por transar, tem um lugar que é da hora, feito exatamente pra isso: z.o.n.a. Lá é garantido. Pagou, pegou. É só escolher a mulher, porque lá, o privilégio de escolha ainda é seu, acertar o serviço, pagar, e pronto, fodeu. Sem frescura, sem romance, sem mimimi, sem a famosa "dr", sem ilusão. Se quiser romance, leia um livro.

    ResponderExcluir
  22. No mais, prefiro ouvir um bom Blues, que nas baladas não rola. Aliás, Tirano, você poderia falar sobre a deturpação da música, como forma da alienação das massas.

    ResponderExcluir
  23. Tu descreveu o que acontece quando homens betas vão para a balada. As mulheres vão para estes lugares atrás dos homens "alfas". No blog central do búfalo irão entender bem o que acontece na cabeça das mulheres nas baladas.

    ResponderExcluir

-Comente! Sua participação incentiva o autor, e além disso sabemos que você não esta fazendo nada mesmo, né...
-Seu comentário será liberado e respondido assim que aprovado.
-Comentários ininteligíveis ou apenas com a intenção de ofender o autor do texto ou algum outro comentador serão ignorados. Nem tente.
-Os comentários e opiniões são de total responsabilidade de quem os postou. Tenha moderação e educação para não se foder depois.
-Lembre-se que vivemos na era do mimimi e do "Vou te processar!".